A sério que sim
2.4.15

Se génio ou não, dado o pouco que conheci da sua obra, não me vou pronunciar. É a minha opção, mas sei perfeitamente que muitos não me acompanham: vai haver, por essa blogosfera fora e em particular na bem-pensante, muita carpideira, muita homenagem de lugares comuns, muita cinza na cabeça e muito punhado no peito pela morte do Artista - vindos de quem não terá visto um único dos seus filmes ou, tendo visto um, se riu dele à mesa do café.

 

Eu prefiro dizer outra coisa: Manoel de Oliveira sempre me pareceu uma pessoa genuinamente educada e simpática. E isto hoje em dia, tendo em conta o calibre de gente de que se costuma falar neste blogue, já para não falar daquela verdadeira e variegada "artistalhada" que se exibe em capas de Luxes e Flashes, debita trivialidades em alta definição ou assina manifestos sobre temas que nem sabe soletrar, é algo que merece realce. O homem que morreu hoje, aos 106 anos, era alguém que sempre me pareceu educado, simpático e que nunca vi mitificar o seu passado nem pôr-se em bicos de pés.

MO.jpg
Manoel de Oliveira é o cavalheiro à esquerda, no carro 10,
a preparar-se para uma corrida no Brasil.

link do postPor João Sousa, às 18:30  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO