A sério que sim
26.12.13

Numa empresa em que trabalhei, circulava uma história sobre um nosso colega (e, com um bizarro orgulho, nunca desmentida pelo próprio) segundo a qual após uma noite de farra colectiva, ele terá telefonado perto da hora de almoço a justificar-se por ter faltado de manhã:

 

- Desculpem lá, mas deixei-me dormir e só acordei agora.

 

Ao que lhe responderam:

 

- Está bem, nós já estávamos a ficar preocupados. Mas então e ontem, porque é que não vieste?

 

Veio-me esta história por causa daquilo que leio no Público:

 

Greve dos trabalhadores de recolha faz lixo acumular-se nas ruas de Lisboa.


(Imagem: Público)

 

A minha resposta é: está bem, mas então e nos outros dias todos, qual é a justificação?

 

Quem leia esta notícia do Público, ainda pode ficar com a ideia de que Lisboa, em condições normais, é uma autêntica cidade-sol, rebrilhante de higiene. Claro que basta andar um pouco pelas ruas para se perceber como estamos muito longe dessa ficção. A relação desta gestão(?) camarária com o lixo sempre tem sido bastante disfuncional - a começar pela peregrina ideia de colocar um camião a fazer a recolha do lixo no Chiado a meio da tarde, quando as ruas estão cheias de visitantes e o comércio está no pico.

tags: ,
link do postPor João Sousa, às 10:02  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO