A sério que sim
29.7.15

A Ordem dos Nutricionistas (imagino que também haja uma Ordem dos Endireitas) lançou uma campanha sensibilizando o público para o flagelo dos falsos nutricionistas. Ora... se já temos, e com o alto patrocínio do nosso jornalismo, professores que não dão aulas há décadas, engenheiros que não o eramlicenciados não licenciadoseconomistas da ONU que nunca o foram (nem economistas nem da ONU), porque raio não hão-de os nutricionistas de também ter uns quantos burlões entre si?

link do postPor João Sousa, às 10:42  comentar

27.7.15

scorpion_and_the_frog_story.jpg

Sérgio Figueiredo, o director da TVI amigo de Sócrates, diz que Augusto Santos Silva, ex-comentador da TVI e amigo de Sócrates, é "malcriado". Figueiredo, na sua resposta à birrinha pública do "finamente irónico" Santos Silva, parece usar também as expressões cinismo, hipocrisia, falta de escrúpulos e egocêntrico. No meio deste episódio, fica-me uma interrogação: Sérgio Figueiredo está surpreendido? De que planeta aterrou?

link do postPor João Sousa, às 11:10  comentar

O Expresso anuncia, e o Sapo dá-lhe direitos de ecrã completo, que o Governo desviou dinheiro do IVA para pagar os Audis sorteados em 2014. Concedo: não é estritamente correcto em termos de planeamento. Mas, fosse no tempo do outro cavalheiro que esteve lá antes, a despesa teria sido feita às escondidas, desorçamentada, e seria descoberta anos depois pelo governo seguinte para acrescentar à dívida pública. Têm saudades desse tempo? Dar tanto tempo de antena àquilo que não passa de uma tecnicalidade legal parece-me um pouco despropositado. 

link do postPor João Sousa, às 10:59  comentar

26.7.15

O PSD diz que as declarações do bastonário dos Técnicos de Contas sobre devolução de IRS estão tintas de partidarite. Ora, daqui a pouco ainda o vão acusar de ter sido deputado pelo PS... ou pior ainda, ser um socrático.

link do postPor João Sousa, às 22:35  comentar

A Esquerda cria mitos em derredor daquilo que Cavaco Silva diz. O jornalismo não faz o mínimo esforço em desmistificá-los - pelo contrário, amplifica-os.

 

Exemplo: Cavaco Silva, ao incentivar um governo com maioria absoluta, está a desincentivar o voto nos partidos fora do arco de governação. Na comunicação de Cavaco Silva, lê-se:

(...) Para alcançar a estabilidade, é frequente na Europa formarem-se governos de coligação. (...) Cabe aos partidos a responsabilidade pelo processo de negociação visando assegurar uma solução governativa estável e credível que disponha de apoio maioritário no Parlamento (...) Em alguns países da União Europeia, as negociações não foram fáceis e exigiram tempo, mas o interesse nacional acabou por sobrepor-se aos interesses de cada um dos partidos.

Cavaco Silva não está a dizer para os eleitores votarem apenas PS ou PSD - está a dizer precisamente que os outros partidos também podem fazer parte das soluções parlamentares.

 

Outra coisa que a Esquerda gosta de dizer: Cavaco Silva, ao incentivar a criação de uma maioria parlamentar, está a negar o seu próprio primeiro governo minoritário e cujo derrube contribuiu para a sua primeira maioria absoluta. E, no entanto, não percebem que no seu próprio argumento está a base de argumentação de Cavaco Silva: o seu primeiro governo minoritário foi derrubado a meio da legislatura.

link do postPor João Sousa, às 11:47  comentar

Começa a parecer um caso de dupla personalidade: o José Alberto Carvalho que ontem entrevistou(*) Passos Coelho não é o mesmo José Alberto Carvalho que entrevistou(*) José Sócrates.

 

(*) Se é que podemos chamar entrevista à tentativa de debate de ontem e entrevista a... servir de teleponto humano a Sócrates.

link do postPor João Sousa, às 11:01  comentar

20.7.15

Hurricane-Strong-Wind.jpg

Hollande propõe um governo europeu - constituído apenas pelos seis países fundadores da UE. Ah, se tivesse sido Merkel, Sarkozy ou Le Pen o autor desta proposta...

tags:
link do postPor João Sousa, às 11:31  comentar

19.7.15

Vi há pouco na televisão uma actriz "comentar" os jornais do dia. A propósito de uma ligeira redução no número de vagas no ensino superior, a artista dizia ser sintomático que tal se verificasse principalmente nos cursos ligados às Ciências Sociais e às Artes. Errado, claro, pois será precisamente investindo nessas áreas que se consegue um eleitorado informado e com espírito crítico que possa decidir com mais qualidade.

 

Posso depreender, pelas palavras da senhora, que esse "espírito crítico" e essa "informação" são obtidos por um maior contacto com as artes e o pensamento artístico. Não é difícil inferir como corolário de tal postulado que os próprios artistas, geradores de tal pensamento, estão em posição privilegiada para "decidir com mais qualidade". Gostava, então, de recordar que essa estirpe iluminada apoiou em massa Guterres e Sócrates, com os resultados que se viram, e apoia em massa António Costa - com os resultados que se podem prever. Se isto são "decisões informadas e de qualidade", vou ali e já venho - uma moeda lançada ao ar tem mais probabilidades de estar certa.

tags:
link do postPor João Sousa, às 11:25  comentar

16.7.15

publico_homepage_20150716.png

É curioso como, às 19:13, o Público noticia que o marido da ministra das Finanças é arguido por ameaçar e insultar jornalista - mas em lado algum surge uma chamada, por mínima que seja, para nova nega do Tribunal da Relação a um recurso de Sócrates.

link do postPor João Sousa, às 19:13  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO