A sério que sim
31.1.16

"Experimentem colocar as palavras de Marisa [Matias] ou de Catarina [Martins] na boca de alguém menos bem parecido e verão como essas mesmas palavras vos soarão diferentes - e como tresandarão a pura demagogia."

José Manuel Fernandes

link do postPor João Sousa, às 12:08  comentar

29.1.16

António Costa, no debate de hoje, referiu-se por duas vezes a Pedro Passos Coelho como "senhor primeiro-ministro". O subconsciente é uma coisa tramada, não é senhor deputado António Costa?

link do postPor João Sousa, às 22:29  comentar

Aquilo que os técnicos da UTAO concluíram é aquilo que já esperávamos desde o início desta engenhoca governativa: que as contas do orçamento estavam pesadamente marteladas e maquilhadas.

link do postPor João Sousa, às 08:20  comentar

28.1.16

Bruxelas desmente as previsões da dupla maravilha Costa&Centeno e afirma que o défice português irá chegar aos 3,4%. Eu acho que Bruxelas está a ser extremamente optimista.

link do postPor João Sousa, às 17:28  comentar

António Costa diz que esta visita da troika "não tem nada a ver com as visitas anteriores". Tem razão. As anteriores serviam para acompanhar a saída da bancarrota; esta e as próximas vão servir para acompanhar a (re)entrada em bancarrota.

link do postPor João Sousa, às 11:18  comentar

26.1.16

Os ciclistas querem ter direito a pedalar em segurança. E os peões querem ter o direito a andar no passeio em segurança sem serem abalroados por ciclistas; e querem ter o direito a atravessar as passadeiras em segurança sem serem atropelados por ciclistas; e querem ter o direito a esperar pelo metropolitano em segurança sem terem de se desviar de ciclistas.

link do postPor João Sousa, às 19:12  comentar

24.1.16

Paulo Portas diz umas coisas vaguíssimas - e a CNE salta logo em defesa dos inocentes eleitores. O velho Soares-pai-do-filho, numas antigas autárquicas, apelou explicitamente ao voto no jovem Soares-filho-do-pai - e a CNE limitou-se a fazer beicinho. Nas últimas legislativas António Costa apelou, de forma bastante implícita, ao voto no seu partido - e a CNE fez de conta que estava a ver as horas.

 

A CNE, como se vê, é muito vigilante - quando lhe apetece.

link do postPor João Sousa, às 18:03  comentar

Inês de Medeiros e Francisco Madelino, respectivamente deputada do PS e antigo presidente do IEFP durante o governo PS/Sócrates, foram nomeados pelo ministro do PS Vieira da Silva para a administração do Inatel. A presidência, até agora, era de Fernando Ribeiro Mendes, antigo secretário de estado de um governo PS. Na presidência também já esteve Vítor Ramalho, eterno soarista e constante passageiro do poder PS.

link do postPor João Sousa, às 12:47  comentar

22.1.16

chess_all_pawns.png

 Ponto prévio: discordo em absoluto da atribuição de subvenções vitalícias à nossa deputação. Não tenho, por isso, qualquer espécie de simpatia pelos beneficiários desta decisão do Tribunal Constitucional.

 

Já no passado referi aqui que, mais do que o timing da revelação, por vezes importa-me mais o timing da espera. Veja-se a recente e polémica decisão do Tribunal Constitucional: o pedido de fiscalização terá entrado em 23 de Janeiro de 2015 - fará amanhã um ano! Ora o TC, tendo já disposto de quase um ano para tomar uma decisão, deitou-a cá para fora - a dias das presidenciais, precisamente numa altura em que causaria dano máximo a uma das candidaturas que, por curiosíssima coincidência, é aquela que mais comichão causa ao corpo dirigente socialista.

 

Mas já diz o povo: amor com amor se paga. Convém não esquecermos que Maria de Belém, com tanto tempo à disposição, escolheu pré-anunciar a sua candidatura precisamente no dia em que António Costa dava uma entrevista na televisão.

 

Nós sabemos que Costa, e as irmandades que pressentimos patrociná-lo, não são gente que deixe os seus rancores a macerar ad aeternum. Aquilo que preocupa é pensar que o TC, ou pelo menos algum ou alguns dos seus elementos, aceitem instrumentalizar este organismo para participar em vingançazinhas alheias.

link do postPor João Sousa, às 10:31  comentar

12285636_1174608992568400_1275769835_n.jpg

 

Centeno surpreendeu tudo e todos com o esboço do orçamento de Estado para 2016. Porquê? Porque prevê uma revisão em baixa do défice de 2015 para 2,6% e, sabe Deus como, um crescimento do PIB de 2,1%(!) em 2016 acompanhado de uma redução da dívida pública para 126% do Produto Interno Bruto

 

Importa recordar que tudo isto sucederá paralelamente à reposição dos cortes salariais na Função Pública, redução do horário de trabalho para 35 horas, reposição dos feriados, aumentos de pensões (ainda que vestigiais), reversão das concessões dos transportes, negociação com os donos da TAP para controlo da maioria do capital da empresa (custos desconhecidos), entre outros mimos para adoçar a boca ao eleitor.

 

Com olhos no futuro, Centeno é o homem certo para mediar e resolver o conflito israelo-árabe, converter os militantes do estado islâmico à fé cristã, acabar com o flagelo da fome no Mundo ou provar que o Elvis está mesmo vivo. Depois de executar um orçamento com estas premissas, o céu é o limite!

link do postPor António Pinto, às 09:58  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO