A sério que sim
8.7.12

Este caso Relvas também contribui para perceber (se alguém ainda tinha dúvidas...) a moral que rege a Esquerda que se movimenta no arco do Poder. Os socratistas não se chocam com a hipotética pulhice de Relvas; apenas se deliciam por os seus adversários, afinal, poderem ser tão pulhas como eles próprios. Ou seja, aquela gente não tenta invocar ou aparentar um comportamento acima de suspeitas; satisfaz-se apenas em apontar que os adversários também não conseguem evitar meter a mão no pote das bolachas.

 

Isto é o grau zero dos intérpretes da política, e mostra como não se pode esperar nada da Oposição.

link do postPor João Sousa, às 18:00  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO