A sério que sim
22.2.13

Consegue-se imaginar o auto-apelidado "animal feroz", o tal da "liberdade respeitosa" e das transmissões em directo que se transformam em diferido por "questões técnicas", agir com esta cordialidade perante manifestantes (igualmente civilizados)? Eu não. Há coisas que simplesmente nascem com as pessoas.

link do postPor João Sousa, às 11:00  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO