A sério que sim
23.11.11

Na véspera da ansiada greve geral, que teve o condão de unir duas das mais jurássicas centrais intersindicais da Europa, Mário Soares decidiu apelar à mobilização do povo de esquerda contra as políticas de austeridade. O mesmo Mário Soares que colocou o país de cócoras perante o FMI já lá vão uns anitos. Mário Soares é assim: um homem frontal, polémico e dinâmico, que muda opinião, posição, ideias e alianças com a facilidade que lhe é recomendada pela conveniência do momento.

 

Patrono da mais importante família da loja do rato, vai movendo influências, minando lideranças dentro do seu próprio partido, garantindo um posto eterno entre as fileiras da referida instituição. João Sousa define-o como ele é, para desencanto de quem gosta de o ver como um velho dinossauro marcado pelas cicatrizes das intensas lutas que travou pela liberdade. Ironia das ironias, no seu manifesto de duas páginas, ou naquele do qual é primeiro subscritor, Mário Soares cita a Igreja Católica. Porque Mário Soares é assim, um homem frontal, polémico e dinâmico...

link do postPor António Pinto, às 15:26  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO