A sério que sim
25.11.11

Ontem, tudo aconteceu como tinha de acontecer: o sector dos transportes foi o único que levou a greve a sério, apesar das condições principescas de que gozam os seus trabalhadores, os piquetes de greve fizeram o seu habitual trabalho de sapa de intimidação descarada, mas sempre impune, sobre os colegas que pretendiam fazer aquilo que são pagos para fazer, quem violou as barreiras de segurança à frente da Assembleia da República foi veementemente convidado a recuar pela PSP (que não estava em greve) e os cartazes em tons de vermelho colocados por trás dos fossilizados líderes das centrais intersindicais caíram, simbolicamente, enquanto as ditas almas faziam um balanço imaginário daquilo que foi "mais uma jornada de luta".

 

A greve institucionalizou-se e parece que o movimento dos "indignados" também. Mais atenção a este último: um grupo de jovens que aparenta não tomar banho há semanas, que nunca teria emprego em qualquer sociedade civilizada, mas totalmente cartelizado a nível europeu, pode ser portador de más notícias.

link do postPor António Pinto, às 09:34  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO