A sério que sim
5.4.13

 

É mais forte do que ele. Depois de afirmar, no decorrer da sua tentativa de ressurreição mal amanhada, que só tinha uma conta, há mais de 25 anos, na CGD, o nosso filósofo ex-emigrante viu cheques seus serem encontrados numa escrivaninha abandonada numa quinta ribatejana. E das duas uma: ou os cheques da CGD sofreram um "restyling" radical ou o traiçoeiro do Alijó foi, uma vez mais, apanhado a mentir. Estou mais inclinado para esta última hipótese.

 

Ficámos, ainda, a saber que as modestas poupanças que foi arrecadando deram para, pouco depois de ter sido destronado, adquirir um Mercedes Classe S novo, pois claro, no valor de €95.000, e que o empréstimo que conseguiu obter, de forma miraculosa, sem garantias (algo que só está ao alcance de predestinados), deu para viver aqui. Magnifique!

tags:
link do postPor António Pinto, às 10:49  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO