A sério que sim
16.4.13

Jeroen Dijsselbloem, ministro das Finanças holandês, acima fotografado com ar de "em que buraco me fui meter", realizou uma "investigação em Economia Empresarial com vista à obtenção de um mestrado na University College Cork" - e achou-se no direito de colocar logo o mestrado no currículo.

 

Admito que talvez eu tenha sido demasiado simplista. Tenho olhado para esta mania de ser "criativo" com o respectivo currículo como um sinal da "tugalidade" de José Sócrates (e assemelhados) na chico-espertice. Com o avolumar de casos conhecidos noutros países, começo a pensar que estava errado: será mesmo um problema geracional, não local.

 

Ou, talvez, esta pulhice seja um fenómeno global e permanente - e agora haja mais ferramentas para investigar.

link do postPor João Sousa, às 09:55  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO