A sério que sim
7.2.16

O nosso ministro da Cultura João filho-do-pai Soares considerou, quando foi nomeado, "positiva a existência de um Ministério da Cultura no executivo de António Costa". Soares disse também que "a Cultura esteve completamente abandonada e numa situação completamente lamentável durante o governo de coligação PSP/CDS". Deve ser para reforçar o simbólico da Cultura (com C maiúsculo) que o orçamento do Ministério, descontado o dinheiro que a RTP irá sugar, é inferior em 20% ao orçamento da Secretaria de Estado que a havia votado ao abandono.

 

Já agora: serei a única pessoa do país que se sente desconfortável pelo governo ter colocado a comunicação social pública sob a alçada de um Ministério? Ainda por cima um ministério regido por um membro do clã Soares e que faz parte da ala esquerda mais caceteira do partido? E que relação têm a informação pública, o gordo Fernando Mendes, a insuportável Catarina Furtado, o menos gordo José Carlos Malato, o matemático António Perez Metello e o Trio d'Ataque com - Cultura?

link do postPor João Sousa, às 10:26  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO