A sério que sim
19.7.15

Vi há pouco na televisão uma actriz "comentar" os jornais do dia. A propósito de uma ligeira redução no número de vagas no ensino superior, a artista dizia ser sintomático que tal se verificasse principalmente nos cursos ligados às Ciências Sociais e às Artes. Errado, claro, pois será precisamente investindo nessas áreas que se consegue um eleitorado informado e com espírito crítico que possa decidir com mais qualidade.

 

Posso depreender, pelas palavras da senhora, que esse "espírito crítico" e essa "informação" são obtidos por um maior contacto com as artes e o pensamento artístico. Não é difícil inferir como corolário de tal postulado que os próprios artistas, geradores de tal pensamento, estão em posição privilegiada para "decidir com mais qualidade". Gostava, então, de recordar que essa estirpe iluminada apoiou em massa Guterres e Sócrates, com os resultados que se viram, e apoia em massa António Costa - com os resultados que se podem prever. Se isto são "decisões informadas e de qualidade", vou ali e já venho - uma moeda lançada ao ar tem mais probabilidades de estar certa.

tags:
link do postPor João Sousa, às 11:25  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO