A sério que sim
19.3.14

 

Analisemos as seguintes declarações:

"O primeiro-ministro criticou a proposta (...) de reestruturar a dívida portuguesa, dado que isso significa um "calote aos credores e significaria que Portugal passaria a fazer parte da lista negra". (...) reestruturar uma dívida significa pagar um preço em miséria, desemprego e falências e, pior do que isso, significa pôr em causa o projecto europeu e a moeda única."

E agora analisemos estas:

"Teria assinado o manifesto (que defende a reestruturação da dívida), porque estou de acordo com ele"

As primeiras pertencem a Sócrates, em 2011, quando ainda era primeiro-ministro. As segundas também (!), tendo sido proferidas no seu magazine domingueiro, em pleno 2014. Sócrates, o bandoleiro, está a perder qualidades: já demora 3 anos a dizer uma coisa e o seu contrário.

 

link do postPor António Pinto, às 17:14  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO