A sério que sim
6.8.13

Pessoa que conheço diz que viu a boiar na piscina do local onde está a passar férias - Pedro Silva Pereira.

 

Aguardo as notícias de uma rusga da ASAE - pois é de saúde pública o que aqui se trata.

tags:
link do postPor João Sousa, às 15:44  comentar

26.2.13

Anda tudo em polvorosa pela avalanche de notícias sobre a presença de carne de cavalo em lasanhas e hambúrgueres. António Nunes, o Torquemada da ASAE sempre sedento de protagonismo controleiro, está feliz como um cágado ao sol.

 

Pessoalmente, nunca me chocou comer carne de cavalo (que sempre achei excelente), embora compreenda o porquê de, para muitos, a ideia ser um tabu semelhante a comer cão. De resto, aquilo que me deixou chocado nesta história é que naquelas lasanhas que se compram nos supermercados, e que me parecem uma zurrapa com sabor a lama quente, existisse realmente alguma carne verdadeira.

tags:
link do postPor João Sousa, às 22:42  comentar

30.7.12

Parece que a ASAE está a fazer menos recolhas de amostras alimentares (como se não houvesse outras entidades com competências para tal, como a DGAV). De pronto, José António Seguro, com o seu ar de puto birrento, veio exigir coisas. Exige esclarecimentos ao Primeiro-Ministro sobre o caso. Admite exigir esclarecimentos à ministra da Agricultura. Consta que já exigiu esclarecimentos à porteira do prédio. Seguro é peremptório: "Neste momento, o que é necessário é rapidamente tranquilizar os portugueses".

 

E é verdade que reina uma grande intranquilidade nas ruas sobre este problema. Ao longo das praias, milhares de portugueses retorcem-se de preocupação. Ainda há pouco, quando fui à mercearia aqui do bairro, vi dois almeidas debaterem com consternação as possíveis consequências para a indústria dos enchidos.

 

Eu estou como Seguro: preocupado. Não se deve brincar com a comida - é um dos meus lemas. Eu estou intranquilo com a forma como este Governo tem gerido a actividade da ASAE e pretendo - não, exijo! - explicações do Primeiro-Ministro. E ele pode começar por esclarecer o que raio impediu o fecho imediato da ASAE, o desmantelamento da sua estrutura paramilitar e o desterro do lamentável António-Torquemada-Nunes para uma qualquer aldeia remota, onde se possa entregar alegremente à missão terrena de medir o tamanho dos caracóis servidos na tasca e a temperatura da água com que lavam os copos.

link do postPor João Sousa, às 09:49  comentar


 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO