A sério que sim
24.2.17

O governo designou quatro novos membros para o conselho consultivo do Banco de Portugal. Uma questão menor: o mesmo governo que pretende impor quotas de género na administração de empresas (privadas) cotadas em bolsa, anuncia quatro homens - e zero mulheres - para o conselho consultivo de uma entidade pública.

 

Agora, vamos à questão maior. Quatro nomes: Francisco Louçã, guru do Bloco de Esquerda; Francisco Murteira Nabo, militante do Partido Socialista; e Luis Nazaré, militante do Partido Socialista. João Talone, o quarto, talvez esteja lá para a coisa não se tornar risível.

link do postPor João Sousa, às 09:20  comentar

13.12.16

Segundo é noticiado, o governo encontrou uma "solução" para os "lesados do BES". A solução será anunciada na próxima sexta-feira por António Costa. Por outras palavras: na próxima sexta-feira, aqueles (os contribuintes) que irão realmente pagar a "solução" para os "lesados do BES" ficarão a saber o que foi decidido para o seu dinheiro. O corno é sempre o último a saber...

tags: ,
link do postPor João Sousa, às 13:25  comentar

29.9.16

Não fosse irmos pagar pesadamente toda esta farsa governativa, eu sentir-me-ia tentado a aplaudir Costa pelo que sucedeu há três dias: o PCP veio a público congratular-se e garantir o controlo da execução orçamental. Ou seja: Costa conseguiu tornar o PCP na sua máquina de spin, juntando António Filipe ao esganiçado Galamba na defesa daquilo que não passa de uma burla.

tags: ,
link do postPor João Sousa, às 12:05  comentar

22.8.16

Catarina Martins, num dos mais espectaculares exercícios de hipocrisia de que me recordo, afirma-se diariamente "arrependida da criação da geringonça". Também eu, todos os dias, me arrependo da criação desta geringonça (des)governativa. A diferença é que eu não tenho responsabilidade nenhuma no facto e irei pagá-lo com a carteira, enquanto Catarina Martins não só foi aríete da sua criação, como surge nos intervalos do arrependimento a defender o governo com ainda mais empenho do que o próprio.

 

Esta senhora pode ter sido uma actriz medíocre - mas demonstra tudo o que é necessário para uma carreira política de sucesso.

link do postPor João Sousa, às 11:02  ver comentários (3) comentar

3.6.16

Centeno é um ministro socialista, não há dúvida. Lê-se hoje na primeira página do DN:

 

dn_20160603_marteladas.JPG

Ou seja, voltamos aos tempos em que eram feitos truques contabilísticos para maquilhar as contas desgovernadas. E se a Europa permitir isto, perderá toda e qualquer credibilidade que lhe restasse.

 

Adenda: quem é que ainda acredita que o défice, com CGD ou sem CGD, ficará minimamente perto dos 2,2%?

link do postPor João Sousa, às 07:36  comentar

26.5.16

O PS desconfia do apoio de Marcelo ao governo. O mesmo PS estaria escandalizado se Marcelo hostilizasse o governo. Mas aquilo que preocupa o PS não é a hipótese de Marcelo ter dado à geringonça um prazo de validade até às autárquicas. O que realmente deve estar desesperando o PS é saber que terá de governar até às autárquicas - e dessa forma demonstrar, com a realidade de dois anos de governação, como a política actual é suicida.

link do postPor João Sousa, às 09:05  comentar

20.4.16

Os rapazes e as raparigas do Bloco de Esquerda, há muito sem "causas e desígnios fracturantes" razoáveis, vieram agora para a praça pública/terreiro público exigir a criação de uma novilíngua ou um novidioma: mudar o nome do Cartão de Cidadão porque é "sexista".  O ministro-adjunto Eduardo Cabrita, ao saber disto, saltou da cadeira onde repousava a sua corpulência - e de pronto acocorou-se.

 

Permitam-me não ser sexista ao afirmar que as raparigas e rapazes do Bloco de Esquerda - não passam de imbecis e palermas (ambas palavras/ambos vocábulos sem género definido para não chocar as alminhas/os espíritos das raparigas e dos rapazes do Bloco de Esquerda).

link do postPor João Sousa, às 10:43  comentar

19.4.16

O governo propõe-se reduzir, à experiência, o imposto sobre os combustíveis em alguns concelhos perto da fronteira com Espanha. Ainda não vi nenhum dos apoiantes desta traquitana em forma de governo argumentar com a (antes) tão querida constitucionalidade.

link do postPor João Sousa, às 11:27  comentar

Costa negociou com os "lesados" do BES sem que o eleitor faça a mais pequena ideia do que foi combinado e acha-o perfeitamente normal; Costa chamou um amigo para intermediar negociações em nome do Estado (amigo esse com ligações profissionais e negociais que sugerem, no mínimo, conflito de interesses) sem haver sequer um contrato para eleitor ver e acha-o perfeitamente normal; Costa fez uma lei à medida para um caso particular, combinou com Marcelo reter a promulgação enquanto as partes no BPI tentavam um acordo e acha-o perfeitamente normal.

 

Fosse isto num governo da chamada "Direita" e era ver o nosso jornalismo a esganiçar-se de indignação. Sendo Costa um homem "de esquerda"... tudo isto são peanuts que não sairão dos rodapés.

link do postPor João Sousa, às 09:03  comentar


 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO