A sério que sim
17.4.14

Se António José Seguro, que se pendurou em Hollande como o emplastro, tivesse um vestígio de vergonha na cara, estaria neste momento a cavar um buraco para se fechar nele durante um par de anos. A França, epicentro dos tais ventos de mudança anunciados pelo velho Soares desde a eleição de Hollande, o homem-providencial que iria colocar a sra. Merkel na ordem e transportar-nos para um futuro de leite e mel, afastados da austeridade e a crescer com a fúria de um feijoeiro, prepara-se para… congelar salários, pensões e fazer múltiplos cortes nas despesas sociais.

 

Na verdade, o único leite e mel que Hollande trouxe - terá sido para o seu pequeno-almoço nas casas das amantes.

link do postPor João Sousa, às 13:07  comentar

1.4.14

 

Ouvia hoje de manhã a reacção de Hollande, na sequência da inapelável sova com que o seu partido foi brindado nas eleições municipais.

 

A determinada altura do seu discurso, falou de uma crise cívica e até moral que assola a sociedade francesa. 

 

Hollande a debitar prosa acerca de crise moral. Admiro-lhe a audácia.

tags:
link do postPor António Pinto, às 11:59  comentar

31.3.14

Afinal, é verdade: tal como dizia o velho Soares, sopra um vento democrático desde a eleição de Hollande. Infelizmente para ele, parece que é o próprio PS francês que está a ser assolado pela ventania.

link do postPor João Sousa, às 20:04  comentar

26.6.13

Recordam-se de quando António José Seguro, qual emplastro, se tentava colar a Hollande, esse euro-Obama? Recordam-se de quando o velho Soares gabava a suposta língua sem papas de Hollande, o desafiador da "senhora que devia voltar para o sítio onde nasceu"? Ou quando o caduco Soares afirmava que o "vento democrático" que soprava desde a eleição de François Hollande seria "a favor do crescimento e contra a austeridade, contra o flagelo do desemprego"?

 

Pois já se começam a perceber os efeitos desse "vento democrático" que assola a França:

 

"França entrou oficialmente em recessão".

link do postPor João Sousa, às 14:31  comentar

9.6.13

François Hollande recebeu há dias o troféu Félix Houphouët-Boigny. Se fosse hoje, seria mais apropriado receber um prémio Shoichi Nakagawa pelo que disse no Japão:

 

"O que vocês, no Japão, têm de perceber é que a crise na Europa acabou."

tags:
link do postPor João Sousa, às 17:33  comentar


 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO