A sério que sim
14.11.16

Lisboa, Sábado, nove e meia da manhã. O ar, com um leve aroma a folhas secas, estava fresco e convidativo. Após passar pela livraria para comprar revistas, tinha uma hora para chegar ao local de trabalho e, como qualquer pessoa sensata com prazos para cumprir - optei pela garantia do caminhar em detrimento da sindicalizada balbúrdia do sistema de transportes públicos. Pois sabeis, nos quarenta e cinco minutos de caminhada maioritariamente em ruas servidas por ciclovias, quantos ciclistas vi? Um! Não foi um pelotão, nem um grupo, nem um punhado, muito menos um singelo par. Foi mesmo um(!) ciclista a usufruir dessas infraestruturas com que os lisboetas são importunados pelos visionários Zés e Medinas.

link do postPor João Sousa, às 14:49  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO