A sério que sim
6.1.15

pig-sty.jpg

As pessoas podem começar a pensar que eu tenho um qualquer problema particular com o PS. Posso dizer, com absoluta sinceridade, que tal é muito distante da verdade: eu começo é a ter um problema com a generalidade do PS.

Vera Jardim, um dos eternos actores do nosso regime, veio dizer que o ex-Querido-Líder tem o direito de violar a lei para "se defender". Isto é o assumir sem rodeios por parte do Partido Socialista que a legalidade é um conceito apenas aplicável aos outros, enquanto ele próprio, mercê do seu nascimento ou predestinação, está isentado dessas chatices.

Mas a questão é, também, outra. Para se defender das investigações no caso Freeport, Sócrates já fizera avançar Lopes da Mota com ameaças de represálias caso os inquéritos não fossem encerrados com rapidez - e, imagino eu, "resultados satisfatórios". [Lopes da Mota, convém lembrar, não é virgem na manipulação de casos judiciais envolvendo figuras gradas do PS.] Mais tarde, para se defender do escrutínio de Manuela Moura Guedes, Sócrates e sus muchachos conspiraram para a compra da TVI por um grupo que lhe desse garantias de respeitinho.

Ou seja: de há muito que José Sócrates recorre à ilegalidade para se defender . Aliás, cada vez mais parece evidente que, para Sócrates, a ilegalidade é um estilo de vida.

link do postPor João Sousa, às 12:38  comentar

 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO