A sério que sim
7.2.19

Em linguagem futebolística, acho que se chama a esta substituição "troca por troca": sai um boy, entra outro boy.

link do postPor João Sousa, às 18:16  comentar

31.1.19

Marcelo "acredita" que o Governo português já pensou num plano para proteger os cidadãos portugueses e lusodescendentes na Venezuela. Marcelo também acreditou que tudo tinha sido bem feito em Pedrógão Grande. Marcelo também acreditou que se ia apurar tudo sobre as armas de Tancos. Marcelo também acreditou que alguém iria ser responsabilizado por Borba.

 

Marcelo, pelos vistos, perante o encarecimento do custo de vida, acumula dois empregos: a presidência - e o cargo de porta-voz governamental.

link do postPor João Sousa, às 15:50  comentar

26.12.18

Na capa de ontem do JN, pode-se ler isto:

jn_20181225.jpg

É claro que o clima "pré-eleitoral" começou muito cedo - logo no dia em que António Costa tomou posse e desatou a lançar contínuas pazadas de dinheiro do contribuinte para satisfazer a sua clientela habitual.

link do postPor João Sousa, às 04:23  comentar

18.10.17

Dois ou três dias depois de nova chacina nas matas portuguesas, no dia seguinte a Marcelo fazer de conta que é presidente e fingir-se zangado com o amigo Costa, e no próprio dia da notícia da demissão da ministra da administração interna, a PJM anuncia que recuperou "praticamente todo" o material roubado em Tancos - o tal que o ministro até nem sabia se tinha mesmo sido roubado.

 

Juntando isto ao que se passou depois de Pedrógão, parece que este governo tem uma manifesta tendência para sacudir cercos com manobras de diversão.

link do postPor João Sousa, às 11:58  comentar

13.10.17

Se não se demitiu até hoje, porque diabo é que havia de se demitir agora? Se não teve vergonha durante estes meses, porque é que teria hoje?

link do postPor João Sousa, às 11:50  comentar

28.8.17

Os meteorologistas previram, com avanço, uma sequência de dias quentes e secos com possível ocorrência de trovoadas. O Estado, na pessoa do Governo, fez orelhas moucas, não avançando qualquer prevenção ou vigilância especial - e ocorreu Pedrógão Grande.

 

Os meteorologistas previram, com avanço, uma sequência de dias com provável chuva. O Estado, na pessoa da Câmara de Lisboa, fez orelhas moucas, não avançando qualquer prevenção - por exemplo, limpando os escoadores. Ocorrem inundações.

 

O Verão fez uma pausa - titulou a Renascença. A inércia estatal, essa, é imparável.

link do postPor João Sousa, às 21:44  comentar

27.8.17

Que fazer quando tudo arde? Ora, sai-se do armário e, com um bocado de sorte, distrai-se o pagode.

tags: ,
link do postPor João Sousa, às 09:08  comentar

4.7.17

bossmonkey.jpg

Mas agora a sério: o que espera Marcelo para demitir a assembleia da república? Quererá ele maior exemplo de um irregular funcionamento das instituições do que estar um troglodita como Augusto Santos Silva ao leme do governo?

link do postPor João Sousa, às 15:32  comentar

Augusto Santos Silva, descobri agora ao percorrer na transversal as notícias, é o primeiro-ministro em exercício de Portugal.

link do postPor João Sousa, às 14:38  comentar


 
subscrever feeds
Statcounter
blogs SAPO